Wednesday, December 30, 2015

Top dos posts mais lidos 2015 de Geração Verde






credits: Brigitta Moser

2016 aproxima-se. As férias de Natal terminam dentro de dias. Decidimos fazerPartilhamos assim os posts mais lidos de 2015 do Blog Geração Verde

A selecção é baseada no número de visitantes dos posts mais lidos.

Looking back at 2015 we have come up with our roundup of what's been most-read on the Blog Geração Verde


The selection is based on page views of the most read posts.


Here the Top of the Most-Read Blog Posts of 2015 :















Thursday, December 10, 2015

COP21 : Espécies Ameaçadas no Vaticano





Fiat Lux: Illuminating Our Common Home



créditos: Stefano Rellandini/Reuters

Terça-feira, dia 8 Setembro foi o deslumbramento  junto à Basílica de São Pedro, no Vaticano. O projecto Fiat Lux : iluminando a nossa casa comum num trabalho de vários fotógrafos ligados à National Geographic, como David Doubilet, Paul Nicklen ou o brasileiro Sebastião Salgado foi projectado em grandes dimensões.

A ideia foi programada para coincidir com a COP2015 em Paris. O Vaticano transmitiu o evento em directo, por streaming, no dia 8 de Dezembro 2015.


créditos: Stefano Rellandini/Reuters

Para além das imagens destes fotógrafos, foi ainda mostrado o projecto “Photo Ark“, de Joel Sartore. Sartore, que já fotografou cerca de 5 mil animais em cativeiro em todo o mundo, pretendia mostrar o risco em que vivem os animais devido às acções dos homens, e destacar as espécies que estão em vias de extinção até ao final do século XXI.




créditos: Stefano Rellandini/Reuters

As imagens de Joel Sartore e dos restantes fotógrafos, que já foram projectadas em edifícios como o Empire State Building e o United Nations Building, edifício das Nações Unidas, (ambos localizados em Nova Iorque), foram inspirados por temas como “as alterações climáticas, a dignidade humana e as criaturas vivas da Terra”, abordados pelo Papa Francisco na sua carta encíclica Laudato Si, divulgada em Maio deste ano.




créditos: Stefano Rellandini/Reuters

A projecção prolongou-se durante uma hora. Foi vista como “uma celebração da beleza da criação (divina)”, por um lado, e por outro como “um conto que adverte contra as consequências potencialmente devastadoras do impacto humano na natureza”, segundo o jornal The New York Times.




créditos: Stefano Rellandini/Reuters

Last Thursday, 8 December, the facade and cupola of St. Peter’s Basilica, normally a brightly lit beacon in the capital’s sky, went dark for a few hours.
This had happen on Empire State Building and United Nations Building in New York, in August 2015.




créditos: Stefano Rellandini/Reuters

The power cut was actually part of a technical dress rehearsal for “Fiat Lux: Illuminating Our Common Home,” a gift from a coalition and a public art projection on the facade of St. Peter’s timed to coincide with the climate talks in Paris. It is also part of the inauguration of the Roman Catholic Church’s yearlong Jubilee of Mercy, which starts Dec. 8 2015.


The Vatican has thrown its weight behind an environmental cause, to coincide with the final days of the climate negotiations in Paris.
It allowed St. Peter's Basilica to be turned into a huge backdrop for an art show about nature, with images of various animals being projected on to the building.
Pope Francis has been a strong supporter of environmental causes and has previously criticised economies which rely on fossil-fuel, saying that they destroy the planet. Read here

Hope you are enjoying to watch this incredible event and the beautiful photos and video we share on this special post... if you was not lucky to watch in Vatican.

As férias de Natal estão  chegar. Assim, este post é quase como uma prenda antecipada. 

Geração 'green' 
10.12.2015
Creative Commons License

Thursday, December 03, 2015

COP21 : Florestas, solução climática






Em declaração conjunta assinada na segunda-feira, dia 30 Novembro 2015, num evento especial da COP21, em Paris, os chefes de Estado e ministros de 16 países reconheceram as florestas como "uma solução climática crucial" e anunciaram vários projectos para travar a desflorestação.


Os líderes da Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, Colômbia, Estados Unidos, Etiópia, França, Gabão, Indonésia, Japão, Libéria, Noruega, Peru, Reino Unido e República Democrática do Congo reconheceram “o papel essencial que as florestas têm a longo prazo na saúde do nosso planeta”, nomeadamente na questão das alterações climáticas.


Floresta Montesinho, Portugal
créditos: João Nunes da Silva

Comprometeram-se a “intensificar os esforços para proteger as florestas, a recuperar de forma significativa as florestas degradadas, as turfeiras e as terras agrícolas e a promover um desenvolvimento rural de baixo carbono”, segundo a declaração.
Na cerimónia, onde também foram anunciados vários projectos de restauro florestal, estiveram os chefes de Estado da Alemanha, Brasil, Colômbia, Etiópia, Gabão, Indonésia, Noruega e Peru, bem como vários ministros de outros países.


Amazonia
credits: Andre Penner/AP Andre Penner/AP/AP
O Brasil e a Noruega anunciaram que vão prolongar até 2020 a sua parceria climática e florestal. Na última década, o Brasil conseguiu reduzir a desflorestação da Amazónia em mais de 70%, apoiado pela Alemanha e Noruega.
A Colômbia anunciou uma parceria com a Alemanha, Noruega e Reino Unido para reduzir a desflorestação na região da Amazónia.
Já em Setembro em Nova Iorque, vários países se tinham comprometido a conservar as florestas no âmbito dos novos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável e a mobilizar o financiamento para o conseguir, no quadro do REDD+ (Reducing Emissions from Deforestation and Forest Degradation). Hoje, a Alemanha, Noruega e Reino Unido anunciaram um financiamento para este programa no valor de mil milhões de dólares (cerca de 943 milhões de euros) por ano até 2020.


Mais de mil milhões de pessoas dependem directamente das florestas e os restantes seis mil milhões dependem delas por causa de vários serviços dos ecossistemas, como a biodiversidade, polinização, captura e armazenamento de carbono e água potável. Contudo, estima-se que, por ano, cerca de 12 milhões de hectares de florestas sejam destruídos.
“As florestas podem reduzir milhões de toneladas de emissões por ano e são essenciais para evitar as perigosas alterações climáticas”, subscreveram os líderes políticos.










Comprendre les enjeux de la COP21 en 10 chiffres por actutete



The Center for International Forestry Research (CIFOR) has welcomed the Leaders’ Statement on Forests and Climate Change, a joint statement by 17 forest and donor countries released in Paris on 30 November, alongside the opening of the UN climate change conference.

“The Leaders’ Statement on forests is very encouraging as it clearly lays down the broad and significant contributions that forests and forestry make to sustainable development,” CIFOR’s Director General Peter Holmgren said.



“I applaud the Leaders’ Statement for its holistic perspective on forests and wider landscape, their essential multiple products and services to society, the variety of stakeholders, and the role that climate actions can have to secure the benefits of forests and forestry for future generations,” he added.



Terreiro das Bruxas, Serra da Lousã
forest Portugal
créditos: João Nunes da Silva



In the statement, the leaders endorse forests as a key climate solution, and commit to strong, collective and urgent action on forests. The statement sets out the important contributions of forests, both economic and environmental. Read more here


Geração 'green'

03.12.2015

Creative Commons License

Friday, November 20, 2015

Florestar Portugal & Dia da Floresta Autóctone 2015







De 21 a 23 de Novembro 2015 vamos pôr mãos à obra... plantando uma árvore autóctone! 

O lema é: "Vamos Florestar Portugal! E tu? Vais Ficar em casa?!" 

Os benefícios que as florestas proporcionam, não permanecem apenas no local onde as árvores se encontram. Ao afectarem de forma positiva os sistemas naturais globais, disponibilizam benefícios para toda a Humanidade.


A AMO Portugal pretende contribuir activamente e, nesse sentido, quer Aproximar da Floresta todos os cidadãos, especialmente os mais jovens! 

Assim, nos dias 21, 22 e 23 de Novembro vamos Florestar Portugal propõe  várias actividades que passam por:

  • Plantar árvores autóctones: Azinheira, Cerejeira-brava, Carvalho-português, Carvalho-negral, Carvalho-alvarinho, Medronheiro, Zambujeiro, Sobreiro, Amieiro, Freixo, Borrazeira-negra, Salgueiro-branco, Ulmeiro, Amieiro, Freixo e Choupo-negro.


  • Recolher bolotas e semeá-las (em pacotes de leite, ou garrafas de plástico) e fazer um viveiro de plantas. Para o ano estarão prontas a ser plantadas).


  • Organizar um passeio pedestre para reconhecimento e identificação das árvores autóctones dos jardins e dos campos próximos.




"V
amos cuidar da nossa floresta, ela depende de nós e nós dependemos dela."

Lembras Vamos Limpar Portugal (2010)? É pois uma acção semelhante, mas, esta direccionada para a reflorestação.

Florestar Portugal 2014 foi um sucesso. Estamos certos que Florestar Portugal 2015 vai ultrapassar, já que o tempo se mantém ameno e propício a actividades ao ar livre, como esta.



Outras acvidades: 


  • Fazer o levantamento das árvores autóctones locais e identifica-las;

  • Plantar bosques de árvores autóctones;

  • Replantar árvores nos jardins das cidades;

  • Fazer passeios pedestres para identificação das árvores;

  • Para os mais velhos: fazer o mapa das árvores autóctones existentes no local onde vivem. 

O Florestar Portugal 2015 conta com a acção de voluntários na organização e na coordenação, esperando-se uma adesão massiva na sua concretização. 





Dia da Floresta Autóctone 2015


Esta actividade vem apoiar a celebração do Dia da Floresta Autóctone que tem lugar anualmente, no dia 23 Novembro 2015, apoiada pela Quercus e por Plantar uma Árvore.

A floresta autóctone constitui um património natural do nosso território pelo que tem uma grande importância.

Para além do valor intrínseco, a floresta autótoctone é relevante ao nível ambiental e ecológico, mas também a nível económico e social.






Iniciativas 2015:

Para conhecer as iniciativas em vários pontos do país visite aqui.

Recomendações gerais:

São necessários certos pressupostos, tais como vestuário, material apoio, como água, máquina fotográfica, entre outros. Consultar o site.





Nós participámos nas actividades do Dia da Floresta Autóctone desde 2008 coma dinamização da nossa professora de Português, na altura em que frequentávamos o ensino secundário.

O Dia da Floresta Autóctone foi estabelecido pela Quercus para promover a divulgação da importância da conservação das florestas naturais, apresentando-se simultâneamente como um dia mais adaptado às condições climatéricas de Portugal e Espanha. 

Foi criado como alternativa ao Dia Mundial da Floresta, 21 de Março, celebrado inicialmente para os países do Norte da Europa que têm um clima muito diferente nesta altura do ano.

Geração 'green'

20.11.2015

Creative Commons License